Área de Interesse Notícias
13 de março de 2020 Entenda as diferenças dos testes POCT

Entenda a diferença entre os testes rápidos: o Point-Of-Care guiado por um profissional de saúde e o Point-Of-Care autoteste...


Os nomes podem confundir: teste rápido, autoteste e Point-of-Care Testing. Todos são métodos de diagnóstico que facilitam a vida tanto do paciente quanto do médico. 

Desenvolvidos na década de 80 (em um momento de grande disseminação do vírus HIV culminando em casos graves de AIDS) os testes rápidos se tornaram mais populares a partir da década de 90, à medida que foram provando sua eficácia e evoluindo tecnologicamente.

As ofertas de testes rápidos são muitas, com métodos diferentes que podem se complementar. O mercado atual oferece inúmeras opções, produzidas por fabricantes variados e com algumas diferenças em princípios metodológicos.

Por isso, acompanhe o nosso conteúdo sobre os diferentes tipos de testes, sua importância e suas aplicações.

O que é o teste rápido

O chamado teste rápido é hoje definido pelo Ministério da Saúde como aquele que é capaz de liberar o resultado em no máximo 30 minutos. Dentro do que é compreendido como teste rápido, é possível encontrar outras definições, além de métodos diferentes para a realização dos testes.

A tecnologia envolvida pode apresentar uma metodologia relativamente simples, uma vez que eles utilizam antígenos virais ou anticorpos que são fixados em um suporte sólido. Esse suporte pode ser uma membrana de nitrocelulose ou de nylon, entre outros materiais. A testagem de amostras é realizada de forma individual. 

Como exemplos de testes rápidos, podemos citar a imunocromatografia, a imunofluorescência e a biologia molecular, que liberam o resultado em até 30 minutos.

Imunocromatografia

A imunocromatografia é uma tecnologia capaz de concentrar a reação antígeno-anticorpo em uma fase sólida. Seu resultado pode ser verificado em aproximadamente 10 minutos a 15 minutos, com testes que liberaram resultados em até 5 minutos ou menos.

Imunofluorescência

A imunofluorescência pode ser entendida como uma técnica que permite a visualização (ou detecção quando se usam equipamentos) de antígenos ou anticorpos em amostras biológicas ou nas chamadas suspensões celulares corantes fluorescentes, uma vez que estas absorvem a luz e, então, emitem um comprimento de onda específico.

Biologia molecular

A biologia molecular é a técnica diagnóstica capaz de identificar o patógeno presente na amostra a partir do trabalho de uma molécula que realiza a quebra e identificação do DNA ou RNA do agente etiológico.

Equipamentos Point-of-Care Testing como o ID NOW realizam o diagnóstico baseado nessa técnica, para garantir um resultado preciso e rápido.

Autoteste

O autoteste pode também ser considerado um teste rápido. No entanto, autotestes podem se referir tanto àqueles que a pessoa realiza em si mesma, como o autoexame das mamas, quanto àqueles que trabalham com as tecnologias já citadas, mas que não necessitam da presença de um profissional de saúde para sua realização e interpretação. 

Como exemplos temos o teste de gravidez e o teste de HIV, ambos atualmente vendidos em Farmácias, que são autotestes com metodologia imunocromatografica e que podem ser realizados por qualquer pessoa.

O que é o Point-of-Care Testing

Pode-se definir Point-of-Care Testing (também conhecido como POCT) como um teste rápido (ou diagnóstico rápido) realizado no ponto de atendimento. 

Isso significa que, no local em que o paciente estiver para avaliar sua condição física, ele terá a possibilidade de constatar a presença ou ausência de algumas enfermidades com um teste simples, capaz de apresentar o resultado em minutos, interagindo de forma imediata com um profissional de saúde para tomada de decisão.

Grandes benefícios do teste rápido Point-of-Care Testing

Por ser uma tecnologia simples, de fácil manuseio, o POCT oferece diversos benefícios para médicos e pacientes a partir do momento em que possibilita a identificação de uma doença de forma rápida e precisa. Esses benefícios são:

  • auxilia na quebra da cadeia de transmissão, uma vez que a agilidade possibilita a aceleração na tomada de decisão sobre o tratamento, reduzindo a possibilidade de mais pessoas terem contato com alguém em estágio contagioso;
  • identifica a origem no momento inicial dos sintomas, uma vez que é possível confirmar as causas e a origem de seu mal-estar antes do desenvolvimento de novos sintomas;
  • colabora para a indicação acertada de um tratamento, em razão de sua precisão diagnóstica;
  • evita o prolongamento do sofrimento do paciente, devido à rapidez no diagnóstico e à possibilidade de início ágil de cuidados;
  • melhora a abordagem do paciente na Atenção primária , uma vez que colabora para o rápido diagnóstico e orientação dos pacientes para tratamento ? deixando, assim, o ambiente hospitalar mais livre para casos de maior complexidade.

Confiabilidade e indicações do Point-of-Care Testing 

Cada fabricante de Point-of-Care Testing deve apresentar as certificações necessárias para manter seu produto no mercado. Somente os conjuntos diagnósticos que tiverem registro da ANVISA e forem submetidos a análises prévias terão o direito legal de ser comercializados no Brasil. 

Quanto mais reconhecida é a empresa fabricante, mais certeza o profissional de saúde e o paciente terão quanto ao resultado e à qualidade do aparelho. Por isso, a confiabilidade está muito ligada à reputação da marca.

Com uma tecnologia de confiança em mãos, as pessoas podem ser atendidas, medicadas e tratadas com qualidade em qualquer parte do mundo ? inclusive em lugares de difícil acesso, onde não existem hospitais ou grandes centros médicos.

Quando o POCT não guiado por um profissional de saúde pode ser útil

Essa parte toda deve ficar no bloco que fala de autoteste. Está um pouco sem sentido ficar aqui na sequência do texto. Deixar somente do A evolução tecnologia? para baixo aqui e subir com o restante (de O autoteste com o? até emergências)

O autoteste com Point-of-Care Testing ? ou o exame não guiado pelo profissional de saúde ? pode ser muito útil em situações diversas. Por exemplo, para identificar uma gravidez, constatar alteração de pressão ou glicemia etc. Isso possibilita eliminar inseguranças, entender melhor o próprio corpo e saber se é hora de buscar um médico.

Um de seus usos citado pelo Ministério da Saúde é para triagem para o diagnóstico de infecções que possam ser facilmente detectadas por um POCt. Dessa forma, o paciente já poderá informar para o médico o resultado colhido, a fim de auxiliá-lo na tomada de uma decisão terapêutica de emergência. 

A evolução diagnóstica é constante. Por isso, não fique de fora das novidades na área! Também tenha em mente que o acompanhamento médico é sempre fundamental, auxiliando na definição do que deverá ser feito diante do diagnóstico realizado por meio de teste rápido.

Agora que você já viu as vantagens do teste rápido Point-of-Care Testing, aproveite para aprofundar seus conhecimentos e descobrir como o ID NOW, o POCT desenvolvido pela Abbott, tem revolucionado a medicina diagnóstica. Assine nossa newsletter para ficar por dentro do assunto!

PUBLICADO POR POCTESTING  EM FEVEREIRO 18, 2020 | ATUALIZADO EM FEVEREIRO 19, 2020



VOLTAR
Notícias Relacionadas
Consumerização da medicina: como aproveitar essa tendência?
08/07/2020 saiba mais
Nanotecnologia na saúde: como vem sendo aplicada?
08/07/2020 saiba mais
Telemedicina: tudo o que você precisa saber sobre o tema
08/07/2020 saiba mais
Saúde 4.0 - quais são as exigências do novo paciente?
07/04/2020 saiba mais
Entenda as diferenças dos testes POCT
13/03/2020 saiba mais
Para Dúvidas / Solicitações: ENTRE EM CONTATO